As vacinas exigem um cuidado especial da produção até a aplicação. Temperatura fora do limite recomendado e manuseio incorreto podem comprometer a qualidade desses produtos.

Diante disto, além de um controle diário e rigoroso em seu estoque, valorizamos muito a procedência/origem de nossos Imunobiológicos (Vacinas), trabalhamos somente com laboratórios de renome internacional, os quais obedecem os mais rígidos critérios de qualidade e Rede de Frio.

- A temperatura dos equipamentos e verificada sistematicamente.

- A aquisição de Imunobiológicos é realizada diretamente dos laboratórios produtores e distribuidores autorizados.

- O recebimento e a conservação dos Imunobiológicos são realizados de acordo com a normatização do Manual de Procedimentos do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde.


Clínica acreditada pela
Sociedade Brasileira de Imunizações

Tipos de vacinas

 

Laboratório e nome comercial:  Sanofi Pasteur (Dengvaxia).

Transmissão

A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito infectado.

O principal vetor é o mosquito Aedes Aegypti.

A infecção pelo vírus da dengue causa uma variedade de sintomas clínicos, podendo variar entre uma infecção assintomática à uma infecção grave e até fatal.

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 6 meses entre elas.

Indicação: indivíduos de 9 aos  45 anos de idade.

Contra indicação: febre, mulheres gestantes e lactantes, imunodepremidos.

Reações adversas: febre, cefaléia, mal estar geral  e/ou dor no local da aplicação.

 

 

Vacina BCG liofilizada Intradérmica - Bacilo Calmette Guérin

Laboratório e nome comercial: Fundação Ataulpho de Paiva - FAP

Transmissão: De pessoa a pessoa, através do ar contaminado com o “bacilo de Koch (BK)”, eliminado pelos pacientes com tuberculose não tratados, através da fala, tosse e espirros

Indicação: Aplicar o mais precocemente possível, de preferência ainda na maternidade, em recém-nascidos, com peso maior ou igual a 2.000 gramas.

Esquema vacinal: Dose única.

Observações: Aplicar 0,1 ml, via intradérmica, na inserção inferior do músculo deltóide do braço direito. A lesão vacinal evolui da seguinte forma:

  • 1ª à 2ª semana: mácula avermelhada com enduração de 5 a 15 mm de diâmetro.
  • 3ª à 4ª semana: pústula que se forma com o amolecimento do centro da lesão, seguida pelo aparecimento de crosta.
  • 4ª à 5ª semana: úlcera com 4 a 10 mm de diâmetro.
  • 6ª à 12ª semana: cicatriz com 4 a 7 mm de diâmetro, encontrada em cerca de 95% dos vacinados.

Não se deve cobrir a úlcera ou colocar qualquer tipo de medicamento e/ou curativo. O tempo de evolução é de seis a doze semanas, podendo prolongar-se raramente até a 24ª semana. Eventualmente pode haver recorrência da lesão, mesmo depois de ter ocorrido completa cicatrização.

Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophilus influenza tipo b, Poliomielite inativada (Salk) e Hepatite B - DTPa+Hib+IPV+HB

Laboratório e nome comercial: Glaxo Smith Kline “GSK” (Infanrix Hexa).

Transmissão: Vias aéreas respiratórias, líquidos do corpo (saliva, sangue, etc) e objetos contaminados.

Obs.: O tétano neonatal, também chamado de “mal de sete dias”, ocorre pela contaminação do coto umbilical por esporos do bacilo tetânico, que podem estar presentes em instrumentos sujos utilizados para cortar o cordão umbilical ou em substâncias pouco higiênicas usadas para cobrir o coto.

Indicação: Crianças a partir de 2 meses de idade. Quando a dose da vacina de Hepatite B é dada ao nascimento, a vacina DTPa-HB-IPV+Hib pode ser usada como um substituto das doses adicionais da vacina de hepatite B a partir da idade de 6 semanas.

Esquema vacinal: Aos 2 e 6 meses.

Observações:O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: clique aqui

Difteria, Tétano, Coqueluche, Haemophilus influenza tipo b, Poliomielite inativada (Salk) - Polio(Salk)+DTPa/dTpa+Hib

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Infanrix IPV) / Sanofi Pasteur (Pediacel).

Transmissão: Vias aéreas respiratórias, e objetos contaminados.

Indicação: A partir de 2 meses até 5 anos de idade.

Esquema vacinal: 1 dose aos 4meses de vida e um reforço aos 15 meses de idade.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Difteria, Tétano, Coqueluche acelular e poliomielite inativada (Salk) - Reforço

Laboratóriso e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Refortrix IPV) / Sanofi Pasteur (Adacel Quadra).

Transmissão: Vias aéreas respiratórias e objetos contaminados.

Indicação: Indicada para vacinação de reforço contra difteria, tétano, pertussis e poliomielite em adultos e crianças a partir de 4 anos de idade, após esquema de imunização primária.

Esta vacina não se destina à imunização primária.

Esquema vacinal: Uma dose e um reforço a cada 10 anos. Em gestante, há diferentes situações e condutas para a imunização contra a dTpa.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Difteria, Tétano e Coqueluche acelular

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Refortrix) / Sanofi Pasteur (Adacel).

Transmissão: Vias aéreas respiratórias e objetos contaminados.

Indicação: Vacinação de reforço contra difteria, tétano e coqueluche, em adultos e crianças a partir de 4 anos de idade. Pessoas com história incompleta ou inexistente de uma série primária de vacinação com o toxoide diftérico e o tetânico não devem receber esta vacina.

Esquema vacinal: Uma dose e um reforço a cada 10 anos. Em gestante, há diferentes situações e condutas para a imunização contra a dTpa.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: Merck Sharp & Dohme “MSD” (Rotateq).

Transmissão: Via fecal-oral, pelo contato direto entre as pessoas, por utensílios, brinquedos, água e alimentos contaminados.

Indicação: Prevenção de gastroenterite por rotavírus em bebês e crianças, entre 6 e 32 semanas de vida.

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 2 meses entre elas, sendo que a primeira dose deve ser administrada entre seis e doze semanas de vida. As doses subseqüentes devem ser administradas com intervalo mínimo de quatro semanas entre cada dose.

Observações: a criança vacinada poderá apresentar febre, diarréia e vômitos.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: Pfizer (Prevenar 13v).

Transmissão: Através de gotículas de saliva, espirros ou tosse.

Indicação: Iniciar o mais precocemente possível, no segundo mês de vida, até os 5 anos de idade. Crianças e adolescentes até 18 anos, com risco aumentado para doença pneumocócica invasiva e adultos com 50 anos ou mais.

Esquema vacinal:

  • Entre 2 a 6 meses: 4 doses, sendo: 3 doses com intervalo de 2 meses entre elas + 1 reforço, entre 12 e 15 meses.
  • Entre 7 a 11 meses: 3 doses, sendo: duas doses com intervalo mínimo de 4 semanas, e a 3º dose após 12 meses de idade e pelo menos 2 meses após a 2º dose.
  • Entre 12 e 23 meses 2 doses com intervalo mínimo de 2 meses.
  • A partir de 2 anos: Dose única.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Vacina pneumocócica 23-valente (polissacarídica)

Laboratório e nome comercial: Merck Sharp &Dohme “MSD” (Pneumovax) / Sanofi Pasteur (Pneumo23).

Transmissão: Através de gotículas de saliva, espirros ou tosse.

Indicação: Adultos e crianças a partir de 2 anos de idade.

Esquema vacinal: A vacinação primária consiste em uma única dose. A revacinação é recomendada para indivíduos que estão sob alto risco de infecção pneumocócica grave e àqueles suscetíveis a apresentar redução rápida dos níveis de anticorpos contra pneumococos, desde que transcorridos pelo menos cinco anos do recebimento da primeira dose.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: Novartis (Menjugate).

Transmissão: Transmitida de uma pessoa para outra, pela secreção respiratória (gotículas de saliva, espirro, tosse).

Indicação: Adultos e crianças a partir de 2 meses de idade.

Esquema vacinal:

  • Crianças abaixo de 12 meses: 2 doses com intervalo de 2 meses + 1 dose de reforço entre 12 e 15 meses. Necessário uma dose de reforço 5 anos após a última dose recebida depois dos 12 meses de idade.
  • Crianças acima de 12 meses: 1 dose + 1 dose de reforço 5 anos após a última dose.
  • Adolescentes e adultos: Dose única

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: GSK (Nimenrix) / Novartis (Menveo).

Transmissão: Transmitida de uma pessoa para outra, pela secreção respiratória (gotículas de saliva, espirro, tosse)

Indicação: Adultos e crianças a partir de 1 ano de idade (GSK / Nimerix). Adultos e crianças a partir de 2 meses de idade (Novartis / Menveo).

Observações: Essas vacinas também são chamadas de “Vacina Quadrivalente contra Meningite”. O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Meningite ACWY (GSK) | Meningite ACWY - Novartis ()

Laboratório e nome comercial: Novartis (Bexsero).

Transmissão: Através de gotículas de saliva, espirros ou tosse.

Indicação: crianças a partir de 2 meses de vida e adultos até 50 anos.

Esquema vacinal:

  • Entre 2 a 5 meses: 4 doses, sendo 3 doses com intervalo de 2 meses entre elas, + 1 reforço, entre 12 e 23 meses.
  • Entre 6 a 11 meses: 3 doses, sendo duas doses com intervalo de 2 meses entre elas, + 1 reforço no 2o. ano de vida, repeitando um intervalo mínimo de 2 meses da última dose.
  • Entre 12 e 23 meses 2 doses com intervalo mínimo de 2 meses.
  • Entre 2 e 10 anos 2 doses com intervalo mínimo de 2 meses.
  • A partir de 11 anos (até 50 anos) 2 doses com intervalo de 1 mês.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Varilrix) / Merck Sharp &Dohme “MSD” (Varivax).

Transmissão: Contato direto através da saliva ou secreções respiratórias da pessoa infectada ou com o líquido do interior das vesículas. Maior incidência na primavera

Indicação: Adultos e crianças a partir de 12 meses de idade, (mulheres não-gestantes). Se necessário, a vacinação poderá ser antecipada para os 9 meses de vida (somente a vacina do laboratório “GSK” / Varilrix).

Esquema vacinal: 2 doses.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Varilrix (GSK) | Varivax (MSD)

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Priorix) / Merck Sharp &Dohme “MSD” (MMR) / Sanofi Pasteur (Trimovax).

Transmissão: Secreções respiratórias e gotículas no ar contaminado por tosse, fala ou espirros.

Indicação: Adultos, mulheres não-gestantes e crianças a partir de 12 meses. Em situação de risco, pode ser antecipado para antes de 1 ano de idade, porém será necessário a aplicação de mais duas doses após a idade de 1 ano.

Esquema vacinal: Duas doses em crianças acima de 1 ano de idade e com intervalo mínimo de 1 mês entre elas; Uma dose em quem recebeu uma dose previamente; Aplicar duas doses para os que não receberam nenhuma dose ou antecedentes vacinais desconhecidos.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Priorix Tetra (GSK) | SRC (MSD)

Laboratório e nome comercial: Glaxo Smith Kline “GSK” (Priorix Tetra)

Transmissão: Secreções respiratórias e gotículas no ar contaminado por tosse, fala ou espirros A transmissão do vírus da catapora também ocorre por contato com o líquido do interior das vesículas.

Indicação: Crianças entre 12 meses a 12 anos. Se uma situação epidemiológica (surto, epidemia) justificar a utilização desta vacina em crianças com menos de 12 meses, a primeira dose pode ser administrada a partir de 9 meses de idade. Uma segunda dose deve ser administrada 3 meses após a primeira.

Esquema vacinal: 2 doses. Respeitar o intervalo de pelo menos 6 semanas entre as doses.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: Merck Sharp &Dohme “MSD” (Zostavax)

Transmissão: Vias aéreas respiratórias, sendo mais comum em indivíduos que já tiveram a Varicela “Catapora”.

Indicação: Homens e mulheres não-gestantes a partir de 50 anos.

Esquema vacinal:Dose única.

Observações:Popularmente, o Herpes Zoster é conhecido como “cobreiro”. O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Havrix) / Merck Sharp &Dohme “MSD” (Vaqta) / Sanofi Pasteur (Avaxim).

Transmissão: Via oral, através de água ou alimentos contaminados.

Indicação: Adultos e crianças a partir de 12 meses de vida.

Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 6 meses entre elas.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Hepatite A (MSD) | Hepatite A (GSK)

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Engerix) / Merck Sharp &Dohme “MSD” (Recombivax) / Sanofi Pasteur (Euvax).

Transmissão: Pode ocorrer por via perinatal, isto é, da mãe para o feto na gravidez, durante e após o parto; através de pequenos ferimentos na pele e nas mucosas; pelo uso de drogas injetáveis; por transfusões de sangue e relações sexuais.

Indicação: Adultos e crianças a partir do nascimento.

Esquema vacinal: 3 doses, sendo 0 – 1 - 6 meses

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: Glaxo Smith Kline “GSK” (Twinrix).

Transmissão: Via oral, através de água ou alimentos contaminados; sangue e outros líquidos/ secreções corporais contaminados.

Indicação: Adultos e crianças a partir de 12 meses de vida.

Esquema vacinal: 3 doses sendo, 0 – 1 - 6 meses. Excepcionalmente em adultos, pode ser usado um esquema alternativo de 0, 7 e 21 dias, porém, uma quarta dose é recomendada 12 meses após a primeira dose.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Papiloma Vírus Humano

Laboratórios e nomes comerciais: Glaxo Smith Kline “GSK” (Cervarix)

Transmissão: Via sexual / contato de pele com pele (mais comum) e objetos contaminados (menos comum).

Indicação:

  • Vacina laboratório GSK: Mulheres a partir de 9 anos até os 26 anos.

Esquema vacinal:

  • Vacina laboratório GSK: 3 doses sendo 0 – 1 – 5 meses após a 1ª. dose.

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Papiloma Vírus Humano

Laboratórios e nomes comerciais: Merck Sharp &Dohme “MSD” (Gardasil)

Transmissão: Via sexual / contato de pele com pele (mais comum) e objetos contaminados (menos comum).

Indicação:

  • Vacina laboratório MSD:  mulheres entre 9 e 45 anos e homens entre 9 e 26 anos.

Esquema vacinal:

  • Vacina laboratório MSD:3 doses sendo 0 – 2 – 6 meses após a 1ª. dose. Um esquema alternativo, também de 3 doses, poderá ser realizado se necessário. Nesse caso as doses deverão ser aplicadas em 0 – 1 – 3 meses após a 2ª. dose. Importante realizar as 3 doses dentro de um intervalo de 12 meses (1 ano).

Observações: O indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

Laboratório e nome comercial: CSL Behring (Rhophylac) / Baxter (Partogama) / Grifols (Gama anti D).

Transmissão: Sangue Rh +

Indicação: Prevenção da imunização ao Rh(D) em mulheres Rh(D)negativas, ( Gravidez/parto de criança Rh(D)positiva; aborto, gravidez ectópica ou mola hidatiforme; hemorragia, amniocentese, biópsia coriônica, procedimentos de manipulação obstétrica, ou trauma abdominal). Tratamento de pessoas Rh(D) negativas após transfusões incompatíveis de sangue Rh(D) positivo ou outros produtos contendo células vermelhas do sangue.

Esquema vacinal: Aplicar 1 dose em mulheres que são Rh(-), na 28º semana de gestação e 1 dose após o parto, se o recém-nascido for Rh(+); Necessário também uma aplicação, nos demais eventos acima descritos.

Observações: o indivíduo vacinado poderá apresentar febre e/ou dor no local da aplicação.

Para mais informações, acesse a bula da vacina: Clique Aqui

A febre tifóide é uma doença causada por uma bactéria chamada Salmonella typhi. Após um período de incubação que varia de poucos dias até 3 ou 4 semanas, os doentes começam a apresentar febre alta, prolongada, dores de cabça, mal-estar geral, falta de apetite, alteração do ritmo cardíaco, aumento do tamanho do baço e do fígado, manchas na pele, diarreia ou obstipação.

Modo de transmissão- A transmissão se dá por via oro-fecal, principalmente através da ingestão de água ou de alimentos contaminados com urina ou fezes contendo a bactéria. A Salmonella typhi é resistente ao congelamento e também ao calor de 60°C por uma hora. Entretanto, é bastante sensível ao hipoclorito, razão pelo qual a cloração da água é suficiente para sua eliminação.

Indicações: Synagis (palivizumab) é indicado para a prevenção de doença grave do trato respiratório inferior causada pelo vírus sincicial respiratório (VSR) em pacientes pediátricos com alto risco de doença por VSR (crianças prematuras <35 semanas de idade gestacional) e em portadores de displasia broncopulmonar sintomática.

A posologia recomendada de Synagis (palivizumab) é de 15mg/kg de peso corporal, administrados uma vez por mês durante períodos previstos de risco de VSR na comunidade. A primeira dose deve ser administrada antes do início da estação de VSR e as doses subsequentes devem ser administradas durante a estação de VSR. Os volumes superiores a 1ml devem ser administrados em doses divididas. Synagis (palivizumab) reconstituído deve ser administrado exclusivamente por via intramuscular.

A vacina contra febre amarela é constituída de vírus vivos atenuados.

Vacina é utilizada a partir dos nove meses. Para indivíduos que vão viajar para regiões endêmicas ou enzoóticas (deve ser aplicada dez dias antes da viagem).

Esquema vacinal: É realizada uma dose única com reforço a cada dez anos. A vacina contra febre amarela deve ser aplicada simultaneamente ou em intervalo de duas semanas para as outras vacinas virais vivas. Excetua-se a vacina oral contra poliomielite, que pode ser aplicada simultaneamente ou com qualquer intervalo.

A gripe é uma doença aguda, contagiosa, que ataca as vias respiratórias, de início abrupto, provocando febre alta, dores no corpo, dores de cobeça, mas-estar geral. Ocorre principalmente nos meses do outono e inverno.

Idade para vacinação: A partir de 6 meses de idade.

Modo de transmissão: De pessoa para pessoa, ao falar, tossir, espirrar, etc.

Reações adversas: pode ocorrer febre baixa, dor no corpo, dor no local da aplicação, desaparecendo entre 24 e 72 horas após a aplicação.

Crianças entre 6 meses e 9 anos que nunca receberam a vacina deverão receber 2 doses com um intervalo de 30 dias, sendo que nos anos subsequentes basta uma única dose da vacina anualmente.

Monitoramento das vacinas

Nessa tarefa, nossa principal aliada é a tecnologia. As vacinas são preservadas com a ajuda de sistemas de última geração:

SITRAD: as câmaras registram as temperaturas em um sistema via internet, dando acesso aos dados em tempo real por telefone celular e tablets.

Safety System Indrel: sistema de emergência para falta de energia elétrica, instalado nas câmaras. Funciona sem energia de 6 a 48 horas.

Sistema de alarme remoto Indrel: se a temperatura dentro do refrigerador passar do limite aceitável, um dispositivo aciona nossa equipe automaticamente via telefone.

Gerador: recentemente trocamos o que tínhamos por um de maior capacidade (55 KVA´s) que nos dá muito mais segurança no caso de eventual falta de energia elétrica, garantindo o funcionamento normal das câmeras frias e todo sistema de segurança instalado.

Além de todos estes cuidados, temos também, sistema de alarme monitorado 24 horas.

 

Len Comunicação